Quem sou eu

Minha foto
Sociólogo pela Universidade de Haifa, especialize-me em abrir caminhos dentro do conhecimento judaico e melhorar a comunicação entre judeus e não judeus. Este é um caminho aberto para se comunicar com os judeus de Israel, EUA, Canadá, Europa ou aqueles que vivem em países da América Latina, mas não falam Português (no Brasil) ou espanhol (todos os outros países, além das Guianas)

Parashá: Vaiakhel/Pekudei - a construção do MISHCAN (Tabernáculo)!!

Assuntos Principais da Parashá Vaiakhel



O Serviço do Mishkan (35:1)

Na parashá anterior aprendemos a respeito das atividades envolvidas com a construção do Mishkan do modo como Hashem ordenou a Moshé. No dia seguinte ao Yom Kipur, quando Moshé desceu do Monte Sinai com as duas novas Tábuas da Lei, reuniu o povo judeu para ensinar-lhes a ordem da construção do Mishkan assim como de todos os seus utensílios, do modo como lhe foi ordenado.


A Santidade do Shabat (35:2-3)

Moshé abre o seu discurso com a obrigação do cumprimento do Shabat, para ensinar ao povo judeu, assim como na parashá anterior, que a construção do Mishkan não afasta a santidade do Shabat e não desobriga as proibições do sétimo dia da semana.




Um chamado aos voluntários (35:4-20)

Moshé conclama os judeus a doarem ouro, prata, cobre e demais materiais exigidos na construção do Mishkan e de seus utensílios. Faz também um chamado aos artesãos e especialistas para que dediquem suas habilidades e tomem parte desta tarefa.


Os judeus respondem positivamente a este chamado (35:21-29)

A Torá relata o entusiasmo com o qual o povo judeu responde ao chamado de Moshé; homens, mulheres, crianças, todos são voluntários e doam tudo o que tem em suas casas para a construção do Mishkan.


Indicação dos responsáveis chefes das atividades (35:30-35)

Sob as ordens de Hashem, Moshé aponta Betzalel ben Uri ben Chur da tribo de Iehudá como chefe das atividades artesanais do Mishkan e ao seu lado, Ahaliav ben  Achissamach da tribo de Dan. Ambos eram dotados de um talento impar para este tipo de atividade e assim que foram indicados para suas funções Hashem os encheu de Ruach Hakodesh (espírito Divino) para que pudessem cumprir integralmente e sem falhas com suas missões.


Em clima de entusiasmo (36:1-7)

Os artesãos do Mishkan são chamados a Moshé para receber os materiais necessários. Enquanto isso as doações prosseguem incessantemente. Os artesãos pedem a Moshé que o povo pare de doar materiais ao Mishkan, pois a quantidade de material é imensa e não há necessidade de mais doações. Moshé manda uma mensagem aos acampamentos judeus e as doações cessam. 


As cortinas do Mishkan (36:8-19)

Os artesãos do Mishkan fizeram suas cortinas tecendo uma fiação feita com diversos materiais. A fazenda continha vários desenhos, tecidos com sabedoria e esmero e que representavam diversas figuras. O Mishkan media 30x10 Amot (15x5 m) e coberto por  panos por todos os lados. Os panos eram amarrados uns aos outros por meio de ganchos de ouro e argolas. As coberturas superiores do Mishkan tinham desenhos de animais.




A Estrutura do Mishkan  (36:20-34)

O Mishkan era construído com uma estrutura de madeira e vigas de Acácia, cuja altura era de 10 Amót (5 metros) e a largura de uma Amá e meia (75 cm). As vigas eram encaixadas em bases de prata ligadas uma à outra por trincos. Ambos, vigas e trincos eram revestidos de ouro. 


A cortina e o véu de entrada (36:35-38)

A cortina (Paróchet) que separava a parte dianteira (ocidental) do Mishkan e o Hechál era também feita de uma espécie de crochê com figuras de anjos; ou seja, uma cortina bordada e enfeitada. A Paróchet era suspensa por colunas de madeira folheadas a ouro.
A entrada do Mishkan também era separada por uma cortina bordada e suspensa por vigas de madeira revestidas de ouro.


O Aron, o Capóret e os Kerubim (37:1-9)

No Santo dos Santuários (Kodesh Hakodashim), o lugar mais sagrado do Mishkan estava a Arca da Aliança (Aron) e dentro dele as Tábuas da Lei. O Aron era feito de acácia, como um baú com uma abertura superior. Este baú era encaixado dentro de uma estrutura de ouro com o mesmo formato e dentro dele outro baú, também de ouro.  Deste modo a Arca era revestida de ouro por dentro e por fora. Em torno da borda da Arca, Betsalel fez um ramalhete de ouro. Os quatro cantos continham argolas por onde passavam as barras que serviam para transportá-lo. Por sobre a Arca um tampo de ouro que a fechava. Sobre este tampo haviam duas figuras aladas com as asas abertas, que tinham o rosto de um bebê e que fitavam uma à outra.


A Mesa (37:10-16)

A Mesa servia de suporte para o Pão da Proposição (Lechem hapanim) – 12 pães em forma de U, cuja face ficava voltada para fora. Betsalel fez a Mesa de acácia e a revestiu com ouro puro. A Mesa também possuía uma estrutura com quatro cantos ornados e em cujas argolas passavam barras de transporte.

Os artesãos do Mishkan fabricaram utensílios variados para possibilitar o seu trabalho – pás, bacias, tenazes etc – feitos de ouro puro. 

A Menorá (37:17-24)

A Menorá também ficava no Hechal. Sua singularidade era ter sido feita de uma só peça, sólida e maciça, sem encaixes, parafusos ou soldas. Todos os detalhes da Menorá precisavam ser talhados a partir de um bloco maciço. A Menorá possuía Sete braços – 3 de cada lado e um braço central. Os utensílios feitos para limpeza, acendimento e manutenção da Menorá também eram feitos de ouro puro.


O Altar do Incenso (Mizbeach Haketoret) 37:25-28

Além do Altar que ficava no Hechal do Mishkan e era destinado às oferendas, havia um outro Altar, menor, revestido de ouro, sobre o qual se ofereciam os incensos. Este Altar era feito de acácia, era quadrilátero e media meio metro quadrado. Sua altura era de um metro. Também era ornado nos cantos com argolas por onde passavam barras que serviam para transportá-lo durante a jornada dos judeus até chegarem em Israel.


O Incenso e o óleo da unção (37:29)

Betsalel preparava um óleo especial para ungir o Mishkan, seus utensílios, bem como os Cohanim, assim como o incenso (Ketoret Hassamim), feita com onze especiarias. Tudo isto o fez de acordo com a fórmula dada por Hashem a Moshé no Sinai como descrito na parashá Tetsavê.


A Oferenda de Elevação (Mizbeach Haolá) 38:1-7

Na parte externa do Mishkan, havia um altar de madeira coberto de Cobre – o Altar Externo, onde eram feitos os sacrifícios. Media 2,5 metros quadrados e sua altura era de 1.5 m. Este Altar também era dotado de argolas por onde passavam barras que serviam para o seu transporte. Este Altar era oco, e quando os judeus estacionavam o enchiam de terra.  Em seus quatro cantos haviam chifres cobertos de cobre. Restava fazer uma rampa pela qual os Cohanim subiam para fazer as oferendas.


O Lavatório (38:8)

Para santificar os pés e as mãos dos Cohanim, Betsalel fez um lavatório de cobre sobre uma base de cobre, com as doações dos espelhinhos das mulheres de Israel, que os usavam para se enfeitar para os esposos.


O Pátio do Mishkan (38:9-20)

O Mishkan era construído sobre uma área cujo comprimento era de aproximadamente 50 metros e cuja largura era de aproximadamente de 25 metros. A maior parte desta área servia como um pátio para o Mishkan – a Azará. O pátio era cercado por cortinas de linho torcido estendidas sobre colunas de madeira fincadas sobre bases de cobre. O próprio Betsalel revestiu estas colunas de prata, bem como os ganchos sobre as quais elas eram estendidas.

(esta Parashá contém 122 pessukim)


Assuntos Principais da Parashá Pekudê



O Senso das doações e Sua função (38:21-23)

A parashá Pekudê conclui o Sefer Shemót, assim como a descrição das atividades relativas á construção do Mishkan. Moshé Rabeinu e seu sobrinho Itamar, o Cohen, junto aos chefes das atividades de construção do Mishkan, Betsalel e Ahaliav contabilizam as doações do povo judeu, calculam os totais e as destinam a diferentes atividades. 

As doações de metais (38:24-31)

A Torá contabiliza a quantidade de ouro recolhida com as doações do povo judeu, mas não detalha seus diversos usos. O ouro fora destinado principalmente à Menorá, ao revestimento da Arca, ao Altar interno e à Mesa.

A Torá divide as doações da prata de acordo com suas finalidades: as bases do Mishkan, da Paróchet, os ganchos das colunas, o revestimento das maçanetas e dos engates.

As doações de cobre também são detalhadas pela Torá: elas foram utilizadas para as bases da abertura da Tenda da Reunião (Ohel Moed), como revestimento de fundo para o Altar Externo e seus utensílios, para as bases das colunas do pátio e do portal do pátio, assim como as pás do Mishkan, e as pás do pátio que serviram para amarrar as cortinas.


As vestes de Santidade de Aharon (39:1-31)

As doações de materiais de lã e fios variados serviram de material para confeccionar os tecidos e panos usados para cobrir o Mishkan, quando ele era transportado desmontado. Os mesmos fios eram usados para confeccionar as vestes sacerdotais do Cohen Gadol e demais Cohanim. Aqui a Torá descreve a fabricação das vestes sacerdotais do modo como menciona a Parashá anterior (não necessariamente nesta ordem)

Efod: tipo de avental que o Cohen veste por trás, na frente do peito até os tornozelos. Da parte superior do Efod descem duas faixas: uma contorna o corpo do Cohen e é fechada na frente, e duas ombreiras, fechadas atrás do pescoço. Sobre elas eram colocadas 2 pedras talhadas com os nomes das 12 tribos de Israel, 6 sobre cada pedra.

Choshen: sobre um tecido trançado com cinco diferentes fios eram incrustadas doze pedras preciosas; em cada uma era esculpido o nome de uma tribo. Além disso eram esculpidas letras que formavam as palavras “Avraham, Itschak, Yaacov, Shivtê Ieshurun”. O Cohen levava o Choshen sobre o peito, por cima do Efod. O Choshen ligava-se ao Efod por meio de duas correntes de ouro. Por sob o Choshen eram colocadas duas moedas entrelaçadas com fios de Techelet e fixadas a argolas presas às ombreiras, para que ele não balouçasse com o caminhar do Cohen. Sobre o Efod costuraram um pergaminho com o Nome do Eterno. O Choshen servia como uma espécie de “oráculo”, ou seja, o Cohen Gadol poderia formular perguntas sobre assuntos primordiais e referentes ao bem estar de todo o povo – as letras do Choshen cintilavam indicando a resposta vinda dos Céus.

   


Meil: por cima do Efod o Cohen vestia um manto feito com fios de lã de cor Techélet. A este manto eram costurados 72 sinos que tilintavam quando o Cohen se movimentava.

Tsits: sobre a testa do Cohen era colocada uma tiara de ouro com os dizeres “Kodesh LeHashem” – dedicado ao Eterno – onde Seu Nome era escrito com as Letras Sagradas do Tetragrama. Um fio de Techélet dava a volta por trás da cabeça por ambos os lados enquanto outro fio subia pelo alto da cabeça e unia-se ao anterior por trás da nuca.

Cotonet: era feita de linho, trançada em quadrinhos e fechada por todos os lados, de modo que poderia ser vestida apenas pelo pescoço. O Cohen vestia a Cotonet sobre o corpo, a fechava com Abent e sobre ela vestia o Meil e o Efod.

Mitsnefet/Migbaat: O Cohen Gadol vestia um chapéu de linho, feito de uma faixa de oito metros de que o Cohen enrolava sobre a cabeça até adquirir a forma de um turbante. Os Cohanim ordinários vestiam um turbante semelhante, com o formato de um chapéu.


Sã concluídas as atividades de construção do Mishkan (39:32-43)

Os filhos de Israel, e à sua frente os artesãos “sábios de coração” concluíram a confecção de todos os elementos do Mishkan. Para atestar a conclusão deste processo, levaram suas partes e utensílios até Moshé Rabeinu. Moshé demonstrou enorme satisfação com a qualidade do trabalho realizado e como ele se adequava exatamente ao que D-us havia ordenado. Moshé abençoa todos os que trabalharam no Mishkan: “Que a Presença Divina paire sempre sobre vossas ações” e com um versículo que mais tarde faria parte dos Salmos (90): “Que sobre nós pouse Tua graça, faze prosperar as obras de nossas mãos”.  


A ordem Divina para erguer o Mishkan (40:1-16)

Hashem ordena que Moisés erga o Mishkan no primeiro dia do primeiro mês – Nissan. A Torá começa a relatar a comando Divino do posicionamento de cada um dos elementos do Mishkan no seu lugar apropriado; a unção dos utensílios; a vestimenta dos Cohanim com suas roupas especiais e sua unção com o óleo especial para isto.

Moshé ergue o Mishkan (40:17-33)

É chegado o grande dia, primeiro de Nissan, quase um ano após a saída dos judeus do Egito (15 de Nissan). Moisés ergue o Mishkan e posiciona cada um dos seus elementos no seu lugar adequado.   

A Shechiná – Presença Divina  - paira sobre o Mishkan (40:34-38)

Com o erigir do Mishkan completa-se o mandamento “E pousareis sobre vós” e como diz o versículo: “E cobriu a nuvem a tenda da reunião, e a glória do Eterno encheu o Tabernáculo”. A presença desta nuvem sobre o Mishkan sinalizava para os judeus e continuação de sua parada em determinado lugar. Quando a nuvem começava a subir por sobre o Mishkan, o povo de Israel sabia que deveriam desmontá-lo, assim como todo o acampamento e prosseguir sua jornada.  


(esta Parashá contém 92 pessukim) 
-- 
R.Shmuel Lancry - Beit Hassofer - 989312690.

Estes Judeus!


*Estes Judeus!*
Por - George García Hamilton.
Vocês já pensaram nisso?
O que você faria neste mundo sem os Judeus?
O que sente um manifestante ao fracassar nesta luta contra os Judeus? Por que não usar a energia em algo mais produtivo ao invés de ódio sem base contra os Judeus?
Os Judeus sobreviveram aos Egípcios, Babilônios, Persas, Gregos, Romanos, Otomanos, Alemães, Soviéticos e o restante do mundo ...
Por que aqueles que fazem demonstrações  frente a embaixada de Israel acreditam que em algum momento eles vencerão a partida contra os Judeus? Após 65 anos do Holocausto, os Judeus têm uma nação próspera e moderna no mesmo lugar onde seus vizinhos não tem mais que a miséria e deserto com muita areia. Além disso, todos os anos Judeus ganham ao menos um prêmio Nobel - 25% dos prêmios Nobel da história, 170 deles, são Judeus. Todos esses que fazem demonstrações frente a embaixada de Israel e odeiam os Judeus, odeiam a metade inteligente da humanidade.
Deixemos bem claro:, não sou Judeu, mas sim Católico, mas não sou estúpido. Jesus era Judeu e nunca renunciou ao seu judaísmo. São Paulo de Tarso era Judeu, a Virgem Maria era Judia, os doze apóstolos e os primeiros Papas da Igreja foram Judeus.
Claro, meus amigos socialistas, inimigos dos Judeus,- lhes digo que Karl Marx era Judeu, mas também o foram os criadores filosóficos de capitalismo, Samuelson, Milton Friedman etc.
Se você investe na bolsa, deve usar as teorias de Markowitz, que era Judeu. Nenhum dos que se manifestam contra Israel pode ir ao psicólogo (Sigmud Freud era Judeu), não deve tomar aspirina (Spiro era judeu), não pode ser diabéticos porque você me dirá ... o criador da forma de aplicar insulina, Karl Landsteiner era Judeu. Tampouco pode ser vacinado contra a poliomielite, contra a cólera, nem contra a tuberculose, já que seus inventores ou descobridores foram famosos Judeus.
Nenhum dos que vão a demonstração contra Israel pode ir vestido já que Isaac Singer,, o da máquina de costurar, era Judeu ... Evidente, nem pode usar jeans, porque Levi Strauss era mais um Judeu. Calvin Klein, Ralph Lauren ou Donna Karan, famosos designers de roupas, são Judeus.
Ah! o microfone que usam para gritar mensagens explosivas contra os Judeus foi invento de um Judeu chamado Emil Berliner. E um tal Philip Reiss, também Judeu, trabalhou no aparelho de ouvir que serviu de base para o telefone ...
A primeira máquina calculadora foi idéia de um Judeu, Abraão Stern. os palitos de fósforo são invenção de um Judeu, Sansão Valobra. Claro que nestas manifestações não se deve usar nenhuma das ideias filosóficas de Durkheim, Spinoza ou Strauss embora sejam fundamentais para a nossa sociedade ...
Kafka era Judeu, Albert Einstein era Judeu, Ana Frank foi Judia.
Nada de usar o Google já que os seus criadores, Larry Page e Sergey Brin são Judeus. adeus Batman e Homem-Aranha, porque Max Fleischer, o criador da Marvel Comics é Judeu.
Todos os que se manifestam contra Israel devem usar apenas brinquedos de corda porque as pilhas Energizer são coisa de Joshua Lionel. Sim senhoras e cavalheiros, ele era Judeu.
Uma empresa de Israel foi a primeira a desenvolver e instalar uma fábrica  que trabalha só  com energia solar para produção de electricidade em grandes quantidades no deserto de Mojave na Califórnia. Também o USB e os PenDrivers foram inventos de Judeus de Israel!
Todos os jovens da geração video-game devem abandonar seus monitores de vídeo Sega, já que são coisa do Judeu David Rosen. Aproveite e esqueça os sorvete Haagen- Daaz ou os Donuts.
As lindas mulheres que vão demonstrar contra os Judeus terão que deixar de maquiar-se já que Esthee Lauder é Judia tal como Helena Rubinstein, e - claro -  nada de bonecas Barbies.
E sobre quem gosta de música? Nada de ouvir maestros como Leonard Bernstein ou Daniel Baremboim, este Israelense e ambos Judeus. Nenhum dos manifestantes deve assistir filmes da MGM ou da Warner Bros, nem o canal Fox ou o Universal Studios ou a Columbia Pictures. Não mais assistir Spielberg, Harrison Ford, Paul Newman, Kirk Douglas, Jessica Parker, Dustin Hoffman ou Barbara Streisand entre centenas de artistas.
Progressistas do mundo, parem de sujar suas mãos com produtos de Judeus, metade do que há de bom no mundo nós devemos a eles.
Falemos a verdade: qual é o único Estado realmente democrático, moderno, Ocidental, limpo, secular, laico em todo o Oriente Próximo e Oriente Medio? Qual é o único país do mundo em que há hoje mais árvores que havia há cem anos? Qual país tem a maior média de Universitários por habitante no mundo? Em que país se produz mais documentos científicos por habitante que qualquer outro país? Qual foi a primeira nação do mundo a adotar o processo Kimberly, que é um padrão internacional que certifica os diamantes como "oriundos de zonas livres de conflito "?
Qual país desenvolveu a primeira Câmara de Video ingerível, tão pequena que se cabe no interior de um comprimido e é usada para observar o intestino fino por dentro, e ajuda no diagnóstico de câncer e outros distúrbios digestivos? Em que país foi desenvolvida a tecnologia de irrigação por gotejamento? E onde foi que Albert Einsten fundou uma Universidade? Qual é o 2° país em leitura de livros por habitante?
Qual é o país que fornece ajuda humanitária em todo o mundo, o tempo todo?  Que país enviou ao Haiti uma equipe de resgate com 200 pessoas logo após o terremoto? Que país montou uma clínica de resgate, em seguida ao terremoto devastador no Japão? Que país faz gratuitamente cirurgias de coração para salvar a vida de mais de 2.300 crianças, incluindo os Palestinos?
Parabéns, acertaste ... I S R A E L !!!
Tradução: Marcos L Susskind
Por - Jeorge García Hamilton

Vocês já pensaram nisso?
O que você faria neste mundo sem os Judeus?
O que sente um manifestante ao fracassar nesta luta contra os Judeus? Por que não usar a energia em algo mais produtivo ao invés de ódio sem base contra os Judeus?

Os Judeus sobreviveram aos Egípcios, Babilônios, Persas, Gregos, Romanos, Otomanos, Alemães, Soviéticos e o restante do mundo ...

Por que aqueles que fazem demonstrações  frente a embaixada de Israel acreditam que em algum momento eles vencerão a partida contra os Judeus? Após 65 anos do Holocausto, os Judeus têm uma nação próspera e moderna no mesmo lugar onde seus vizinhos não tem mais que a miséria e deserto com muita areia. Além disso, todos os anos Judeus ganham ao menos um prêmio Nobel - 25% dos prêmios Nobel da história, 170 deles, são Judeus. Todos esses que fazem demonstrações frente a embaixada de Israel e odeiam os Judeus, odeiam a metade inteligente da humanidade.

Deixemos bem claro:, não sou Judeu, mas sim Católico, mas não sou estúpido. Jesus era Judeu e nunca renunciou ao seu judaísmo. São Paulo de Tarso era Judeu, a Virgem Maria era Judia, os doze apóstolos e os primeiros Papas da Igreja foram Judeus.

Claro, meus amigos socialistas, inimigos dos Judeus,- lhes digo que Karl Marx era Judeu, mas também o foram os criadores filosóficos de capitalismo, Samuelson, Milton Friedman etc.

Se você investe na bolsa, deve usar as teorias de Markowitz, que era Judeu. Nenhum dos que se manifestam contra Israel pode ir ao psicólogo (Sigmud Freud era Judeu), não deve tomar aspirina (Spiro era judeu), não pode ser diabéticos porque você me dirá ... o criador da forma de aplicar insulina, Karl Landsteiner era Judeu. Tampouco pode ser vacinado contra a poliomielite, contra a cólera, nem contra a tuberculose, já que seus inventores ou descobridores foram famosos Judeus.

Nenhum dos que vão a demonstração contra Israel pode ir vestido já que Isaac Singer,, o da máquina de costurar, era Judeu ... Evidente, nem pode usar jeans, porque Levi Strauss era mais um Judeu. Calvin Klein, Ralph Lauren ou Donna Karan, famosos designers de roupas, são Judeus.

Ah! o microfone que usam para gritar mensagens explosivas contra os Judeus foi invento de um Judeu chamado Emil Berliner. E um tal Philip Reiss, também Judeu, trabalhou no aparelho de ouvir que serviu de base para o telefone ...

A primeira máquina calculadora foi idéia de um Judeu, Abraão Stern. os palitos de fósforo são invenção de um Judeu, Sansão Valobra. Claro que nestas manifestações não se deve usar nenhuma das ideias filosóficas de Durkheim, Spinoza ou Strauss embora sejam fundamentais para a nossa sociedade ...

Kafka era Judeu, Albert Einstein era Judeu, Ana Frank foi Judia.

Nada de usar o Google já que os seus criadores, Larry Page e Sergey Brin são Judeus. adeus Batman e Homem-Aranha, porque Max Fleischer, o criador da Marvel Comics é Judeu.

Todos os que se manifestam contra Israel devem usar apenas brinquedos de corda porque as pilhas Energizer são coisa de Joshua Lionel. Sim senhoras e cavalheiros, ele era Judeu.

Uma empresa de Israel foi a primeira a desenvolver e instalar uma fábrica  que trabalha só  com energia solar para produção de electricidade em grandes quantidades no deserto de Mojave na Califórnia. Também o USB e os PenDrivers foram inventos de Judeus de Israel!

Todos os jovens da geração video-game devem abandonar seus monitores de vídeo Sega, já que são coisa do Judeu David Rosen. Aproveite e esqueça os sorvete Haagen- Daaz ou os Donuts.

As lindas mulheres que vão demonstrar contra os Judeus terão que deixar de maquiar-se já que Esthee Lauder é Judia tal como Helena Rubinstein, e - claro -  nada de bonecas Barbies.

E sobre quem gosta de música? Nada de ouvir maestros como Leonard Bernstein ou Gustav Mahler, ambos Judeus. 

Nenhum dos manifestantes deve assistir filmes da MGM ou da Warner Bros, nem o canal Fox ou o Universal Studios ou a Columbia Pictures. Não mais assistir Spielberg, Harrison Ford, Paul Newman, Kirk Douglas, Jessica Parker, Dustin Hoffman ou Barbara Streisand entre centenas de artistas.

Progressistas do mundo, parem de sujar suas mãos com produtos de Judeus, metade do que há de bom no mundo nós devemos a eles.

Falemos a verdade: qual é o único Estado realmente democrático, moderno, Ocidental, limpo, secular, laico em todo o Oriente Próximo e Oriente Medio? Qual é o único país do mundo em que há hoje mais árvores que havia há cem anos? Qual país tem a maior média de Universitários por habitante no mundo? Em que país se produz mais documentos científicos por habitante que qualquer outro país? Qual foi a primeira nação do mundo a adotar o processo Kimberly, que é um padrão internacional que certifica os diamantes como "oriundos de zonas livres de conflito "?

Qual país desenvolveu a primeira Câmara de Video ingerível, tão pequena que se cabe no interior de um comprimido e é usada para observar o intestino fino por dentro, e ajuda no diagnóstico de câncer e outros distúrbios digestivos? Em que país foi desenvolvida a tecnologia de irrigação por gotejamento? E onde foi que Albert Einsten fundou uma Universidade? Qual é o 2° país em leitura de livros por habitante?

Qual é o país que fornece ajuda humanitária em todo o mundo, o tempo todo?  Que país enviou ao Haiti uma equipe de resgate com 200 pessoas logo após o terremoto? Que país montou uma clínica de resgate, em seguida ao terremoto devastador no Japão? Que país faz gratuitamente cirurgias de coração para salvar a vida de mais de 2.300 crianças, incluindo os Palestinos?

Parabéns, acertaste ... I S R A E L !!!

(Tradução: Marcos L Susskind)

Motivação É a Chave do Sucesso!


O Todo-Poderoso instruiu o Povo de Israel a construir o Tabernáculo
(Mishkan). Os elegantes utensílios e os elaborados painéis necessários
requeriam um profissional com extrema perícia. 

No entanto, uma vez que o Povo de Israel não possuía o conhecimento destas habilidades, como fizeram para produzir esta grande obra?

O seu entusiasmo e paixão em participar no fabrico do sagrado Tabernáculo inspirou-os a milagrosamente serem bem sucedidos em criar os mais intricados artefatos.

A motivação é a chave para o sucesso. O nosso entusiasmo em nos
aproximarmos do Criador desbloqueia o nosso potencial oculto.

Empolguemo-nos e motivemo-nos com o entusiasmo de aprender e
praticar o judaísmo e atinjamos a excelência espiritual, trazendo harmonia e
serenidade às nossas vidas, à de nossos amigos e familiares!

Baseado nos comentários do Ramban (Rabino Moshe ben Nachman, Espanha e Israel,
1192-1270)] e do livro Daat Torá, do Rabino Chaim Walkin Shelita (Jerusalém, Israel)]
sobre Shemot 35:21



The Salant Foundation |salantorg@gmail.com| FL | Estados Unidos
eMussar © 2010 por Rabino Zvi Miller e Salant Foundation - 
Um projeto conjunto da Yeshivá Or Torah e The Salant Foundation
Motivation is the Key to Success

Em Memória de Alter Yossef ben Shmuel, Hanne Bruche bat Yaacov, Samuele ben Yossef, Samuel ben Avraham, Regina bat Alter, Braindel bat Shmuel Biniamin e Lea bat Michael Z”L

Vaiakhêl-Pekudêi Shemót (Êxodo) 35:01-40:38 - MEOR HASHABAT


            Moshe transmite ao Povo Judeu as ordens do Todo-Poderoso para cessarem a construção do Mishkán (o Tabernáculo) no Shabat, para contribuírem com os itens necessários à construção do Mishkán e para construírem seus componentes e os acessórios dos Cohanim. Os artesãos são escolhidos e o trabalho se inicia. Os artesãos informam que houve muitas doações e, pela primeira e provavelmente única vez na história da coleta de dinheiro, foi dito ao Povo Judeu para pararem de trazer contribuições adicionais!
            A porção de Pekudêi descreve a contabilidade de todos os materiais trazidos para a construção do Mishkán, bem como os detalhes para a confecção das vestimentas dos Cohanim.  O Tabernáculo (uma das traduções de Mishkán) é completado, Moshe examina todos seus componentes e dá a sua aprovação para a qualidade e precisão da construção. D’us manda erigir o Tabernáculo, ele é posto de pé e seus diversos utensílios são colocados em seus  locais apropriados.

Dvar Torá:    baseado no livro Growth Through Torah, do rabino Zelig Pliskin
           
Moshe ensina a Betzalel a ordem de construção do Mishkán (o Santuário Portátil), começando pela Arca Sagrada. Betzalel, o encarregado da construção, respeitosamente responde que primeiro deveria se construir a casa e depois os seus móveis. Moshe concorda com Betzalel e lhe conta que assim D’us havia ordenado (o Mishkán antes da Arca), mas Moshe transmitiu as instruções começando pela Arca devido à sua grande importância. A Torá, então, louva Betzalel por seu entendimento intuitivo da vontade do Criador com o seguinte versículo: “E Betzalel, filho de Hur, fez tudo o que D’us ordenou a Moshe (Shemót 38:22)”.
O Rabino Yeruchem Levovitz (Polônia, 1874-1936) explicou que daqui aprendemos a importância de fazer as coisas na ordem correta. Todos nós precisamos estabelecer prioridades e desenvolver a habilidade de fazer as coisas na ordem adequada. Esta é uma importante ferramenta para termos sucesso na vida. Precisamos saber o que fazer e qual a ordem de prioridade de cada etapa do projeto.
Nunca teremos tempo de fazer tudo o que queremos na vida. Façamos diariamente uma lista das várias tarefas que precisamos completar (muitos chamam isto de ‘agenda’). Com esta lista em mãos, decidamos a ordem em que realizaremos as diversas atividades.
Se não priorizarmos e seguirmos à risca o que planejamos, acabaremos ficando sem tempo para o principal: estar com a família, crescermos como seres humanos, ajudar os demais e até prepararmo-nos para o Seder de Pessach!

Em Pessach tomamos 4 taças de vinho durante as várias etapas do Sêder.

Horário de Acender Velas de SHABAT: (24 de março)
S. Paulo: 17:53 h   Rio de Janeiro 17:40   Recife 17:07   Porto Alegre 18:11  Salvador 17:22  Curitiba 18:03. B. Horizonte 17:42  Belém 18:03  Brasília 17:58  Jerusalém 18:10  Tel Aviv 18:33  Miami 19:14  N. Iorque 18:53

Pensamento da Semana:
Pessach vem nos ensinar uma mensagem muito importante sobre liberdade:
A Falsa Liberdade deixa a pessoa livre para fazer o que quer;

A Verdadeira Liberdade, para fazer o que precisa!”

Compartilhando a criatividade.

   
       Nesta Porção Semanal, a Torá nos relata que o Todo-Poderoso deu a Betzalel a preciosa sabedoria de criar os intrincados utensílios do Tabernáculo. 
       
        Ele tornou-se um mestre artesão em ouro e prata, especialista em esculturas de alta precisão e em bordados ornamentais.
      
       É sabido que gênios criativos muitas vezes optam por não compartilhar a sua sabedoria e conhecimento com os outros, mas Betzalel amavelmente compartilhou a sua sabedoria. Ele tinha prazer em ensinar e dar aos outros a oportunidade de participar na grande mitsvá da construção do Tabernáculo, o local onde repousaria a Presença Divina. 

       É louvável compartilhar a nossa sabedoria, conselhos e conhecimentos com os nossos amigos e entes queridos. Quanto mais iluminarmos e esclarecermos as coisas para os outros, mais o Todo-Poderoso nos favorecerá, concedendo-nos alegrias e expandindo a nossa sabedoria.

       Inspiremo-nos a compartilhar a nossa sabedoria com boa-vontade e generosidade. Desta maneira nos elevaremos e nossa sabedoria e conhecimento se multiplicarão!

      
 
Navegar é preciso, compartilhar, também é preciso.


Baseado no comentário do rabino Avraham Ibn Ezra (Espanha, 1089-1164) sobre a Torá 
Para receber o e-Mussar: emussar@terra.com.br

Prece antes das Orações, por Rabi Eliezer de Lizensk


PRECE ANTES DAS ORAÇÕES

 Tefilá Kôdem Hatefilá


É benéfico recitar esta súplica antes das Tefilót.
  
Compilado pelo Sábio de renome e homem de D-us, nosso mestre,
Rav Elimélech de Lizensk, autor do “Noam Elimélech”,
de abençoada memória.

Biala rebe da America no Ohel
de Rabi Eliezer em Lizensk


         Que seja a Tua Vontade, Altíssimo, Nosso D-us e D-us dos nossos patriarcas, que ouves o clamor das nossas preces e escutas a voz das orações de Israel, Seu povo, que prepares os nossos corações e que aprontes os nossos pensamentos para a prece.

Coloque as orações diretamente em nossas bocas e atente os Teus ouvidos para a voz da prece dos Vossos servos, que rogam a Ti com voz clamorosa e espírito alquebrado. E Tu, Rei misericordioso, com Tua imensa compaixão e enorme benevolência, perdoa, extirpa de nós e expia, assim como de toda a Casa de Israel, com compaixão, tudo aquilo onde pecamos, toda a iniqüidade e o erro que cometemos diante de Ti, pois tudo Te está revelado e conhecido - pois não foi por rebeldia que amargamos e pervertemos Tua palavra, Tua Torá e Teus Mandamentos, mas por causa da intensa má inclinação que inflama dentro de nós constantemente, não nos dando sossego e não nos deixando por um só momento, até nos conduzir para este mundo vão e suas paixões, confundindo nossos pensamentos seguidamente. Até quando estamos diante de Ti para rezar e suplicar por nossas almas, a má inclinação perturba os nossos pensamentos com suas artimanhas e não conseguimos enfrentá-la diretamente, pois nossas forças e nossas mentes se encontram enfraquecidas, assim como nossa capacidade para suportar este fardo, tamanhas as tentações e tribulações.

Por isso Tu, D-us, cheio de compaixão e misericórdia, faz conosco assim como prometestes àquele que é confiável a Ti – Moisés -, como está escrito: “E serei misericordioso com aquele a quem assim o quiser e terei compaixão de quem assim o desejar”. Nossos sábios, de abençoada memória, disseram: “Mesmo que eu não seja integro e que não o mereça, pois o Teu caminho é fazer o Bem com os maus e com os bons”. É tão clara diante de Ti nossa agonia e o nosso infortúnio, que nem podemos nos aproximar do Teu serviço e apegar-nos a Ti com coração pleno e verdadeiro.

Compadece do nosso espírito! Ai de nós, ó Pai Celestial! Desperta Tua enorme compaixão e benevolência sobre nós. Expulsa e extirpa a má inclinação que habita o nosso ser e admoesta-a, para que ela nos deixe de uma vez e que não volte a nos incitar, para nos desviar do Teu Serviço.

Que nossos corações não nutram mais pensamentos nocivos, seja quando acordados ou quando estamos dormindo. E, principalmente, quando estamos diante de Ti, orando, durante nosso estudo de Torá, ou quando estamos cumprindo Teus mandamentos, que nossa mente esteja límpida, clara e fortalecida com verdade e coração íntegro, como é a Tua boa vontade para conosco. Desperta nossos corações e os corações de todos os filhos de Israel para Unificar Teu Santo Nome com verdade e amor, servir a Ti de forma plena e aceita diante do Teu Trono de Glória. Firma nossa Fé em Ti dentro dos nossos corações, sempre, incessantemente, e a Fé estará ligada aos nossos corações, como uma estaca inquebrável.

Remove todos os véus que se interpõe entre Tu e nós, Pai Celestial. E nos salve de todo tipo de fracasso e equívoco. Não nos abandone e não nos deixe esvair. Esteja com nossos lábios quando estivermos orando, com nossas mãos quando Te estivermos servindo e com nossos corações quando estivermos meditando em Ti.

Concede- nós o mérito, nosso Pai Celestial, D-us cheio de misericórdia, para que unifiquemos nossos corações, pensamentos, falas e ações, movimentos e sensações, para que tenhamos consciência e mesmo quando não estamos conscientes, estejam estes revelados ou ocultos, que esteja tudo Unificado Contigo de forma verdadeira e plena, sem pensamentos indesejáveis. Purifica nossos corações e santifica-nos. Despeja águas purificadoras sobre nós e nos expurga com Teu amor e a Tua compaixão.

Implanta em nossos corações amor e reverencia a Ti, sempre, sem cessar, a todo o momento e em todos os lugares: quando estivermos em nosso caminho, quando nos deitarmos e quando nos levantarmos. Faz o Teu espírito inflamar sempre dentro de nós. E que estejamos sempre apoiados em Ti, na Tua Grandeza, no Teu amor e na Tua reverencia; na Tua Torá Oral e na Tua Torá Escrita – tanto a oculta quanto à revelada, nos Teus mandamentos, para unificar o Teu temível Nome e Glória.    

Proteja-nos da arrogância e do orgulho, da ira e do pedantismo, da tristeza e da calúnia, assim como dos maus traços de caráter, de tudo que nos faz desperdiçar o Teu Serviço puro e sagrado, que a nós tanto agrada. Despeja sobre nós Teu espírito sacro, para que estejamos sempre apegados a ti e para que almejemos a Ti cada vez mais.

Que possamos galgar a níveis cada vez mais altos e que logremos alcançar o patamar dos nossos sagrados patriarcas Avraham, Itschac e Iaacov, e que o mérito deles esteja sempre ao nosso lado, para que ouças a voz das nossas preces – e para que sejamos sempre atendidos quando suplicarmos a Ti por nossas almas ou por outras almas do Teu Povo, Israel. Quando oramos por indivíduos ou por toda a Nação.

Alegra-Te e regozija-Te conosco e faremos frutos nos Céus, com raízes na Terra. Não lembres os nossos pecados, principalmente os da nossa juventude, como disse o rei David, que em paz esteja: “Releva os erros da minha juventude e não lembra meus [atuais] pecados”. Transforme nossas falhas e pecados em méritos; influencia-nos desde o Mundo da Teshuvá, para que estejamos sempre vislumbrando retornar a Ti de coração pleno e possamos consertar aquilo que maculamos dos vossos Nomes sagrados e puros.

Nos salva de invejarmos uns aos outros e também, que meu coração não tenha inveja de criatura alguma; pelo contrario, transforma nossos corações, para que vejamos somente o lado bom de cada um e não as falhas; que falemos uns aos outros com integridade e da forma que seja do Teu agrado. Que jamais exista qualquer sentimento de ódio de uma criatura a outra. Fortalece nossa comunicação com o Teu amor. Pois tudo é conhecido e sabido por Ti. Que nos dirijamos a Ti com placidez e saiba que é na nossa verdadeira vontade.

     E se não tivermos juízo suficiente para dirigir o nosso coração a Ti, ensina-nos Tu, para que saibamos verdadeiramente qual o intento da Tua Boa vontade.

    Com tudo isto, suplicamos diante de Ti, D-us, cheio de Misericórdia, para que aceites nossas orações com Vontade e Compaixão. Amén e que seja esta a Tua vontade.




OFERECIDO POR
David e Daniela Dayan

 Tradução: Pessach (Paulinho) Rosenbaum
Publicado em conjunto com Beit Hassofer – SP, Brasil.

                  


Rabi Elimelech de Lizensk - Yurzeit 21 de Adar.

Elimelech Weisblum de Lizensk (partiu em 21 de Adar - 11 de março de 1787), um rabino e um dos grandes Rebes fundadores do movimento chassídico, ficou conhecido por sua cidade natal, Leżajsk (Hebraico: ליזנסק-Lizensk), perto de Rzeszów, na Polônia. 

Fez parte da núcleo interno "Chevraya Kadisha" do Magid Rebe Dov Ber de Mezeritch (segundo líder do movimento chassídico), que se tornou a liderança descentralizada da terceira geração após a morte de Rebe Dov Ber em 1772. 

Sua disseminação para novas áreas da Europa Oriental liderou a rápida expansão revivalista do movimento.

Rebbi Elimelech foi o autor do clássico trabalho Noam Elimelech, como ficou conhecido.

Desenvolveu a teoria chassídica do Tzadik na doutrina completa do "Tzadikismo Prático / Popular". Isso moldou o papel social da liderança mística, característica das linhas principais do movimento chassídico.

Ohel Leżajsk 01.jpg
Ohel de Rabi Eliezer, em Lizensk

Como fundador do Chassidismo na Polônia-Galizia, sua influência levou numerosos líderes e dinastias a emergir de seus discípulos através do início do século XIX, entre eles, o Chozê de Lublin, o Maguid de Koznitz e Menachem Mendel de Rimanov os três "Pais do Chasidismo Polonês", promovendo a difusão do Tzadikismo na Polônia. 

Devido a isso, Rabi Elimelech é venerado pelo chassidismo, predominantemente o da  Polônia, que seguem de sua influência.

Kimchá dePischá - ajuda aos necessitados para passar o Pêssach


PESSACH - Momento de Reflexão e Ação Solidária


A mitsvá de Tsedacá (Justiça) é composta de: 1) uma mitsvá assê (ativa) : “ abrirás tua mão... “  e duas mitsvot  ló taassê (passivas) “ não endurecerás teu coração e não fecharás tua mão...”.

O Rambam escreve que temos a obrigação de manter um cuidado maior com a mitsvá de Tseda
 do que com qualquer outra mitsvá asse –e que, Hashem apieda-se daqueles que se apiedam dos outros.
Portanto, a Tsedacá, significa um escudo protetor para o próprio doador. (baseado em: Dichi, Rab.Isaac- Nos caminhos da Vida-pág.94).

Por ocasião dos Chaguim, temos enviado mensagens para colaborar com o número crescente de famílias que encontra muita dificuldade para  adquirir os produtos para Pessach. Baruch Hashem, a nossa comunidade  é solidária e não deixa de participar. “O mundo se sustenta pelo Chessed...”.
Hoje, contamos com, aproximadamente, 30 famílias. Algumas delas, por sentirem-se envergonhadas, não se dirigem às instituições comunitárias para solicitar ajuda. Este é um projeto voluntário, que conta com a colaboração intensa de toda equipe do ALL Kosher (IMPAK): as famílias selecionadas, dirigem-se à loja e escolhem, livremente, os produtos de sua preferência , dentro do limite da verba estipulada.

As pessoas interessadas em colaborar, poderão depositar diretamente na conta do All Kosher:
 Banco Santander
Banco = 033 - Ag. 3196      CC= 13000387-9     CNPJ= 72764327/0001-40
All Kosher Comercio de Alimentos Ltda.
IMPORTANTE:

A) Pedimos a gentileza de acrescentar dezoito centavos ao depósito para facilitar o controle.  Ex: $ 50,18.
B) Favor enviar e-mail para esterlu@live.com com o comprovante do depósito.
Agradecemos a todos que puderem colaborar direta ou indiretamente: repassar esta mensagem também é uma grande ajuda!!!
Aproveitamos para manifestar um agradecimento especial a toda equipe do All Kosher que participa ativamente desta Mitsvá!!
Que Hashem abençoe a todos com um Pessach que represente o  verdadeiro sentido de Liberdade que todos almejamos.
Muito obrigada,
Pessach  Kasher Vesameach!!!!
Ester Lustig: (11) 98244 1719
Desta forma, sentem-se dignas, escolhendo, como qualquer pessoa, que tem o direito de fazer suas compras para sua família, de forma digna, discreta e respeitosa. Estas famílias já foram comunicadas e, com alegria no coração, já estão fazendo suas compras.
Graças a pessoas especiais que se sensibilizaram com esta questão, já conseguimos arrecadar um valor importante, porém ainda não conseguimos fechar o montante total. Toda e qualquer doação é bem vinda: não há valor mínimo.

Postagens Anteriores

www.youtube.com/tropicasher

Loading...
 
Copyright © 2011. O que é Judaísmo? - All Rights Reserved
Templates: Mais Template
{ overflow-x: hidden; }